Elogiar? Claro que SIM!

Quando perguntam se devemos ou não elogiar as crianças, a resposta só poderá ser SIM, claro que sim! O importante de elogiar é o papel de cada pai/mãe em compreender como e quando elogio o/a seu/sua filho/a.

Elogiar trata-se de uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento da criança, promovendo uma maior autoestima e, também, maior confiança.

Não existe uma resposta correta quando perguntam “Qual a quantidade certa para elogiar?”; o passo fundamental do elogio é que seja sincero e genuíno, incidindo sobre o esforço da criança e não sobre o seu comportamento ou a consequência deste. O elogio deve incidir sobre o processo e não sobre o produto. O importante passa por ensinar à  criança que o empenho, a motivação e o esforço são passos fundamentais para o seu crescimento saudável. Estes passos são o meio para ela alcançar o sucesso a nível pessoal e escolar.

Importa ainda sublinhar que o elogio tem que ser feito no momento adequado, ou seja, elogiar em excesso poderá ser percecionado pela criança que qualquer comportamento tem que ser validado pelos pais ou professores, não promovendo assim a autonomia e a independência. Por outro lado, não elogiar o suficiente poderá criar sentimentos de insegurança, inferioridade e por sua vez baixar a sua autoestima, e induzir sentimentos de incapacidade em realizar qualquer tarefa.

No entanto, existem elogios que poderão criar determinados rótulos quando não são bem aplicados. Por exemplo “Estás sempre muito quietinha” ou “És muito inteligente”. Estes e outros rótulos, apesar de serem considerados como positivos incidem sobre uma determinada característica da criança e não sobre o seu esforço.

Exemplos de elogios eficazes e pouco eficazes:

ø  Eficazes ø  Pouco eficazes
Incentivo

“Eu acredito em ti!”

“Força! Tenho a certeza que vais conseguir”

Reconhecimento

“Deixas-me muito orgulhoso/a”

“É importante para mim ouvir as tuas opiniões”

Característica da criança

“És muito inteligente”

“Estás sempre muito quietinha”

Recompensa

“ Mereces um brinquedo por te teres portado bem nas aulas”

Comparação

“Sabes fazer estas conta de matemática melhor que o teu irmão”

 

Cada criança pode e deve ser elogiada tantas vezes, quantas ela merecer. No entanto, o mais importante do elogio é a qualidade e não a quantidade!

 

Marta Marques

Psicóloga da Educação

Partilhar